SINDICATO DO COMERCIO VAREJISTA DE FEIRANTE
E VENDEDOR AMBULANTE NO ESTADO DE GOIÁS

Representante do INSS explicaram como ira funcionar a ampliação do e-Social

As comissões de Ciência e Tecnologia, de Seguridade Social e Família e de Trabalho da Câmara realizaram audiência pública conjunta nesta quarta-feira (21/06) com os gestores do e-Social para conhecer o andamento do processo de ampliação da plataforma.

O e-Social, sistema que possibilita o recolhimento unificado dos tributos e do FGTS para os empregados domésticos, está sendo ampliado e em 2019 vai englobar empresas do setor privado e do setor público.

O representante do INSS, Jonathas Duarte, destacou que o e-Social vai padronizar as informações sobre os trabalhadores para que todos os órgãos, Ministério do Trabalho, Receita, Previdência e Caixa Econômica tenham acesso de forma rápida e eficiente.

“O fato de os formatos de um mesmo dado serem diferentes dificulta a apropriação dos dados por outro órgão porque o processo que está desenhado visa atender a uma necessidade específica do órgão que é o gestor direto daquela informação de uma forma que ela não pode ser aproveitada por outros órgãos.”

O deputado Odorico Monteiro (PSB-CE) foi um dos que solicitou a realização da audiência pública. “Como agora em julho vão entrar no e-Social mais de quatro milhões de empresas, num universo de 40 milhões de empregados, nós estamos fazendo essa audiência com o objetivo de saber como está para a gente acompanhar algo tão importante que a Câmara está discutindo o tempo todo.” O representante da Previdência Social, Jarbas Félix, informou que desde janeiro deste ano o sistema está aberto para as empresas de grande porte com ganhos acima de R$ 78 milhões anuais. A partir de julho, serão as pequenas empresas que entrarão no sistema. Depois, a partir de janeiro de 2019, será a vez dos órgãos públicos.

Fonte: Câmara Notícias.